Coronavírus - Proteção e informação em casa! Mantenha-se atualizado. CLIQUE AQUI!

Notícias

Imagem

Cafelândia faz tratamento do lixo e promove a inclusão social de famílias carentes

Projeto Cidade Limpa alia destinação correta dos resíduos produzidos na cidade e geração de renda para pessoas em situação de vulnerabilidade

OUÇA ESSE CONTEÚDO:




O município de Cafelândia, na região oeste do Paraná, desenvolveu um projeto para integrar o sistema de coleta de resíduos e oferecer uma destinação adequada para cerca de dez toneladas de lixo que são produzidos todos os dias na cidade. O Cidade Limpa com Inclusão Social e Responsabilidade Ambiental alia a preservação ambiental e a responsabilidade social com pessoas em situação de vulnerabilidade.

Prefeito de Cafelândia, Estanislau Mateus Franus, recebe o Certificado de Reconhecimento pelo Cidade LimpaA iniciativa surgiu em 2018 e tinha como desafio acabar com o envio do lixo produzido para aterros em municípios vizinhos, medida que é mais cara e ecologicamente incorreta. O objetivo é transformar grande parte do lixo em composto orgânico por meio da compostagem, além de realizar a triagem e destinação adequada de materiais recicláveis. Esse tratamento resulta na redução considerável do volume de resíduos, que poderão ser manejados de forma mais apropriada e barata.

Para a realização do projeto, a prefeitura firmou uma parceria com a Associação de Recicláveis de Cafelândia, a Eco Ambiental, para auxiliar no recrutamento de pessoas em situação de vulnerabilidade social para o trabalho de limpeza dos espaços públicos do município. A mão de obra é composta por cidadãos inscritos no cadastro único do Centro de Referência de Assistência Social da cidade, sendo que cerca de 60 famílias já foram beneficiadas pelo programa.

O projeto deve ser realizado até 2020, pelo menos. Entre os objetivos estão garantir a eficiência do serviço público de limpeza urbana, diminuindo os custos relativos ao tratamento de resíduos sólidos e, ao mesmo tempo, proporcionar mais dignidade aos cidadãos na situação em questão, que conta com um orçamento anual de R$ 864 mil. Os bons resultados garantiram ao projeto o Certificado de Reconhecimento do Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR) em 2018 e 2019, uma das premiações mais importantes desse segmento no Brasil. Saiba mais sobre esse projeto no Banco de Projetos da premiação, realizada pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (Sindafep).

Comente esta notícia

código captcha